Abdominoplastia e Miniabdominoplastia

Para o tratamento da região abdominal, temos como opções desde a lipoaspiração isoladamente (quando não há flacidez de pele) até o que chamamos de abdominoplastia ou dermolipectomia clássica. Entre estas, há opções intermediárias como a miniadbominoplastia e a lipoabdominoplastia.

A Abdominoplastia é a cirurgia plástica que trata a flacidez e o excesso de gordura do abdômen. No procedimento também é realizada a plicatura ou o reposicionamento dos músculos abdominais, o que ajuda a definir melhor abdômen e cintura.

Na maioria dos casos, é associada à lipoaspiração, técnica conhecida como Lipoabdominoplastia. O objetivo é facilitar a movimentação da pele e sua retirada, dar mais harmonia e forma a essa região, além de aumentar a segurança da circulação sanguínea da pele tratada, uma vez que preserva vasos sanguíneos do retalho abdominal.

Quando há necessidade, pode ser feita lipoaspiração de outras áreas como o dorso, flancos (laterais), coxas e culote em mesmo tempo cirúrgico. Neste caso, devem ser observados critérios de segurança (duração da cirurgia, quantidade a ser retirada, área etc.) no pré-operatório.

Uma variação desta técnica é a Miniabdominoplastia. Indicada para pacientes que apresentam acúmulo de gordura no abdômen, porém com flacidez de pele apenas abaixo do umbigo. Neste caso, o umbigo é mantido em sua posição ou, em situações bem selecionadas, pode ser rebaixado em alguns centímetros.


Particularidades

Estas alternativas de tratamento não são indicadas para perda de peso. O ideal é que seja atingido o peso desejado antes da cirurgia. Pode haver alteração de sensibilidade, mas geralmente é temporária. Pode ser necessário manter dreno no pós-operatório, a fim de diminuir o risco de seroma (acúmulo de líquidos na área operada).


Cicatrizes

São posicionadas na região do púbis, como a cicatriz de cesariana, estendendo-se para as laterais de acordo com o grau de flacidez e quantidade de pele a ser retirada. Também há cicatriz em torno do umbigo (posicionada mais internamente), exceto nos casos de miniabdominoplastia. Mais informações clique aqui.


Anestesia

Peridural + sedação ou geral.


Cuidados

  • Para maior conforto, usar roupas largas e fáceis de vestir após a cirurgia.
  • É necessário o uso de cinta apropriada por 60 dias.
  • Evitar esforços e movimentos bruscos e amplos na primeira semana, principalmente aqueles que envolvam a contração da musculatura abdominal.
  • 15 dias, caminhadas leves e esteira já estão liberadas. Exercícios mais pesados, somente após 60 dias ou de acordo com avaliação individual.
  • Dirigir após 15 a 20 dias.
  • Estes prazos variam com a evolução de cada caso.
  • Banho: no dia seguinte, sem molhar o curativo inicial. Após a troca do primeiro curativo (1 a 2 dias) é permitido o banho completo.
  • Dormir de barriga para cima, com travesseiro sob os joelhos para relaxar o quadril.
  • Recomenda-se movimentar constantemente os membros inferiores durante o período de repouso, para melhora da circulação e evitar possíveis casos de trombose.
  • Não se expor ao sol por três meses. Use protetor solar diariamente.
  • A atividade sexual, com moderação, estará liberada após 15 dias da cirurgia.
  • Recomenda-se a realização de massagens (drenagem linfática), com início no 5º dia pós-operatório até cerca de 30 dias ou de acordo com a avaliação médica.
  • Nunca fazer compressas quentes na área operada. A pele ainda estará sensível e podem ocorrer queimaduras de 3º grau.

Internação

24 horas.

Para orientações de pré e pós-operatório, clique aqui.